II capítulo


E já apresentámos a nossa peça. Já estivemos nervosos. Já brilhámos. Já sentimos a adrenalina de estar em cima de um palco e de nos mostrar-mos ao mundo. Já gritámos de euforia. Já fomos sair todos juntos para comemorar. Já nos despedimos. E agora são saudades, saudades.
E vontade de fazer mais.

Agora, que os meus dias já não são preenchidos com sorrisos, personagens e uma perspectiva de algo diferente da monotonia do Inverno, assola-me o medo de voltar e ser como era - com o meu sorriso difícil e a minha timidez. As características que, por uns tempos, me abandonaram! Felizmente, Felizmente!
Só peço que agora me deixem sonhar, sonhar cada vez mais alto! Tentar tornar os sonhos realidade, viver à minha maneira. Sim, deixem-me perceber qual é a minha maneira! Deixem-me redifinir a minha pessoa, por favor

(dispenso o ponto final, porque esta história não tem fim...)

desde 24 de Janeiro/2011

Com tecnologia do Blogger.