got no love


Que a tua presença é inquietante, perturbante, que os teus minutos são efémeros, que querer-te é asfixiante. Não existem palavras, roubaste-mas, descaradamente, sem autorização. Torna-se utópico querer dizer-te que te quero, inesperadamente. Que as tuas mãos são ásperas como eu nunca senti, que a tua voz me incomoda. Que o que sentes não percebes, que é irracional, digno de um cão.

Digo-te isto tudo, de um trago apenas.
Mas decido ficar calada.

melodies desires


A cidade não cansa, convida para mais uma dança, o teu corpo balança, o meu não descansa. O ritmo ansioso, o espelho furioso, o grito de alvoroço. A calçada traz lembrança, segue, segue a minha trança, já nada pára esta dança.

bling (confessions of a king)


« You think you know who you are.
You have no idea. »
Crash

teenage kicks


Mais preto no branco. Mais música. Mais troncos nús, despidos, corpos quentes, abraçados. Mais beijos. Gargalhadas pela manhã, noitadas. Mais Beatles, mais all you need is love. Liberdade, cabelos compridos, ao vento, despenteados. Gritos, manifestações, silêncio. Fotografias que digam mais do que mil palavras. Mais amor, mais intenso.


Menos ais.
(Quero ainda mais)

sweet nothings

Raios! Afinal há sol lá fora, há sorrisos para dar e receber, há razões para sair à rua, há pessoas que valem a pena. E só agora é que eu me apercebi: o mundo está lá fora à minha espera


I'd rather dance with you


(I guess that's it)
p.s.: parabens baby boy

we both go down together


O que o meu espírito não permite e o meu corpo não alcança. O inalcançável. O sonho, adormecido. O impulso, controlado. Os punhos cerrados contra a mesa e os olhos tapados, a mesa posta para ti, o jantar quente, delicioso, sem sabor - o teu atraso.

desde 24 de Janeiro/2011

Com tecnologia do Blogger.