#39

sei que não vais ter o aniversário que eu tive. já não estamos em 2010, tu não és eu, já não há razões para fingirmos nem crianças para iludir - e eu nunca vou deixar que tu tenhas o dia que eu tive. o que me calhou na berlinda, que o calendário desenhou só para mim, que os outros foderam para o fazer assim.

não vais ter o aniversário que eu tive.
e não vais receber o meu texto como presente, porque continuas a ser o meu bebé, e o meu bebé merece ser protegido. merece ter o dia que ainda ninguém teve, não saber o que toda a gente sabe. merece que eu o leve ao colo por aí, mesmo quando sai às tantas, regressa de madrugada e já tem histórias de adulto para contar.
[amanhã]

#38

é tipo a canção da alanis morissette. cachorro perigoso, safado, carinhoso - mas cão que ladra não morde.
cabra invejosa, mas demasiado tímida para sair do curral. pernas para que te quero, mas sofá para que te amo.
vamos correr o mundo, mas sabem-me tão bem as saias da minha mãe.

chiça. saber o que se quer, e não querer saber.

desde 24 de Janeiro/2011

Com tecnologia do Blogger.