animal



não ponhas a cabeça entre as pernas, rapaz. olha à tua volta: não vês que ainda tens muito que fazer? não, ao contrário do que pensas, não és nenhum coitadinho, nenhum fraco. domina o teu corpo, se queres continuar por aqui. tens a certeza disso? a tua casa, a tua mulher, os filhos dela e de outras, as tuas fomes, o teu minúsculo mundo.
vai trabalhar, esfola-te mete mãos à obra - e é se pensas chegar a algum lado.

mas isto satisfaz-te.
já me esquecia da tua pequenez, rapaz.
(descendente do macaco mais conformado, do adão mais falível e errante,
habitante de uma terra limitada. filho de um deus qualquer)

1 comentário:

Hugo, o Pinto disse...

não gosto que fales assim de mim, sofia.
ah ah tou a brincar. Continua com este blog espectacular, não perco um texto.

desde 24 de Janeiro/2011

Com tecnologia do Blogger.