foreground


vê como o vento sopra forte e furioso, como liberta os tecidos e mantém vivos os teus cabelos, que esvoaçam.
sente-o agora, sente-o enquanto ele te ataca e te esmurra a cara, como te esgota o pensamento e te faz cair. sente-o total e percebe as estradas que se desenham pela força da natureza, o gato esfomeado que salta do muro e perde mais uma vida.
o vento, só - palpável, um mundo imundo, que te assalta as vísceras e te rouba o passado.

1 comentário:

José María Souza Costa disse...

Continue festejando o seu Santo Natal.
Vim lhe desejar Harmonia e Paz. Tens um blogue Belíssimo. Passei aqui lendo, e observando. E estou lhe convidando a visitar o meu, que por sinal é muito Simplório, e se possível seguirmos juntos por eles. Estarei muito grato esperando por vós lá.
Abraços fraternais e que o Menino Deus, nos proteja, Sempre.

desde 24 de Janeiro/2011

Com tecnologia do Blogger.