#45 ou roubar palavras às 8 da manhã num domingo

Não sabes o que perdeste. Nem eu.
E se fosse ao contrário? Sim, se trocássemos, se fosse eu quem se impacientasse com o teu modo de ver o mundo, se fosse eu quem não entendesse os teus silêncios, se fosse eu quem desdenhasse os teus livros, se fosse eu quem mudasse de estação para que não escutasses a tua música?
Ainda aí estarias?

Sem comentários:

desde 24 de Janeiro/2011

Com tecnologia do Blogger.